Educacamp, a “desconferência” do encontro

Uma das atividades previstas para ocorrer durante o Encontro de Educação e Inclusão Digital com Software Livre é uma desconferência. Basicamente uma desconferência é um espaço onde todos tem voz, não apenas os “palestrantes formais”. E a nossa desconferência já tem nome: Educacamp, em uma alusão aos Barcamps, que são encontros que seguem essa lógica. Esse é o segundo Educacamp. O primeiro ocorreu em junho desse ano, na cidade de São Paulo. Você pode ver mais detalhes aqui no blog do evento.

Um espaço de desconferência pode ser utilizado de várias maneiras. Por meio de exposição de painéis, rodas de conversa, oficinas rápidas… Não interessa o formato, o importante é a manifestação e participação de todos.

Todos são convidados para participar. Para termos um melhor controle da quantidade de gente interessada e apresentar algo, solicitamos que façam a inscrição aqui (ou no link “Inscrições para o Educacamp” no emnu ao lado). Mas nos dias do evento também poderão surgir outras manifestações expontâneas.

Monte sua apresentação/oficina e participe!

Se logue ou se registre para poder enviar

Deixe um comentário

Arquivado em evento

I Congresso de Tecnologias na Educação

 

ABERTAS AS INSCRIÇÕES AO CONGRESSO

A partir de hoje, dia 30, você já pode se inscrever no I Congresso de Tecnologias na Educação:

* como leitor,

* para apresentação de artigos,

* relatos de experiências

* e para fazer minicursos.

Em cada minicurso serão oferecidas 20 vagas .

Os artigos e relatos de experiências devem estar relacionados a um dos temas do Congresso:
1- Aquisição da Leitura e Escrita com uso de Tic’s

2- Arte e Tecnologia

3- Aprendizado de línguas (materna e estrangeira) com uso de Tic’s

4- Blogs Educacionais

5- Formação de professore para uso das TICs

6- Ferramentas do Google Maps e Google Earth

7- Informática na Educação Especial

8- Inclusão Digital

9- Literatura e Tecnologias

10- Alfabetização e Letramento Digital

11- Leitura, escrita e Tecnologias

12- Softwares de jogos, no processo de aprendizagem

13- Mapas conceituais

14- Podcasts educacionais

15- Produção e uso de vídeos on line

16- Projetos colaborativos

17- Projetos interdisciplinares com uso de Tic’s

18-Uso de redes sociais na aprendizagem

19- Uso de recursos da Web 2.0

20- Uso de softwares de autoria

21- Software livre

Inscrições no Site do Congresso, neste link.

1 comentário

Arquivado em evento

O Educacamp vai pro nordeste

Pois é amig@s. Depois de uma bela edição na “cidade que não para”, o
Educacamp migra para terras mais quentes. O próximo destino é…
Fortaleza!

Lá, dos dias 19 a 23 de agosto, acontecerá o I Encontro de Educação e
Inclusão Digital com Software Livre
, como parte do III Congresso
Estadual de Software Livre – Ceará (CESoL).
E uma das atividades do
encontro é justamente a segunda edição do Educacamp.

Serão disponibilizados diversos espaços na estrutura do evento para que
as pessoas possam apresentar painéis, organizar encontros e
intervenções e interagir com softwares educacionais em laboratórios e
na “Tenda de Inclusão Digital”.

Maiores detalhes (e formulário de inscrição) podem ser encontrados na página oficial do congresso:
http://cesol. gelsol.org/ node/22.

Portanto, ‘bora lá pra Fortaleza falar de educação e tecnologia!

3 Comentários

Arquivado em evento

Saiba o que aconteceu no I EducaCamp

Hoje faz uma semana que nos reunimos em São Paulo no Espaço Gafanhoto para a realização do I EducaCamp – Encontro de professores blogueiros.

 

Aguardei nossos colegas se manifestarem para então fazer um resumo e disponibilizar aqui no blog

 

Sobre o quanto foi bom nos encontrarmos pessoalmente já registrei em meu blog Educar Já! e pode ser lido acessando o http://cybelemeyer.blogspot.com/2008/07/i-educacamp-sucesso-total.html

 

O EducaCamp por ser um encontro de professores blogueiros teve como foco principal o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação como recursos de aprendizagem em sala de aula. Na verdade esse tema foi o que deu início ao Camp que trás na sua essência a “reunião de pessoas para debaterem diferentes assuntos propostos pelos próprios participantes de forma aberta, democrática e colaborativa”.

 

A desconferência iniciou com as apresentações nas quais as pessoas já faziam “link” compartilhando suas experiências profissionais.

A diversidade dos participantes enriqueceu muito o debate em razão de todos estarem envolvidos com a educação, porém nem todos habitarem a sala de aula.

 

 O Watanabe do Mente Inovadora (http://menteinovadora.com.br/ ) falou sobre o estudo feito e a preocupação existente no Mente Inovadora sobre o desenvolvimento do jogo de pensar com abordagem interacionista incentivando o aprender novas habilidades que a vida moderna exige do indivíduo. Os jogos propõem a solução de problemas. Finalizado o jogo o professor deve fazer a analogia para a solução de problemas reais onde o aluno tentará resolvê-los utilizando o mesmo raciocínio.

 

Já a Beth que trabalha no Instituto Santa Terezinha da cidade de São Paulo (http://www.institutosantateresinha.org.br/ ) e atua no laboratório de informática educativa para deficientes auditivos  compartilhou as maravilhosas experiências destacando o empenho e motivação que estes alunos apresentam durante as aulas. Também nos fez recordar de que o vídeo que sua escola enviou para Portugal para participar do concurso “BiblioFilmes Festival” sobre Literatura foi o vencedor.

 

Marinez e Mari Neuza da Escola Municipal Senador Paqualini (http://escolasp.blogspot.com/ ) vieram de Passo Fundo (RS) e falaram com muita empolgação sobre o trabalho que desenvolvem na formação e capacitação de professores para o uso das ferramentas multimídias e software tanto o proprietário quanto o livre. Comentou que é fundamental o professor saber utilizar os dois uma vez que há escolas que utilizam o Windows bem como outras que adotam o Linux.

Compartilhou a reação de professores que não sabiam nem ligar o computador e que tinham vergonha de perguntar. Porém agora, já familiarizados com os recursos, se sentem muito motivados e que pergunta é o que não falta. Comentou também sobre a interação e espírito de solidariedade que envolve todos que trabalham no Laboratório de Informática.

 

Marinez e Mari Neuza vieram para o EducaCamp a convite do biólogo e professor Frederico Gonçalves Guimarães (http://teia.bio.br/) que mora em Belo Horizonte (MG). Fred, como é carinhosamente chamado, é professor e desenvolve pesquisas e estudos além da tradução de softwares livres na Prefeitura de Belo Horizonte. Sua paixão pelo Linux não é segredo para ninguém e o defende gladiadoramente com muita propriedade. Discorreu sobre todas as vantagens e facilidades que se pode obter com o seu uso. Falou da possibilidade de trocar todos os aplicativos proprietários normalmente usados no Windows por correspondentes livres. Fez a analogia da Teoria da Evolução de Darwin com a evolução do software livres uma vez que investe em diversidade. Como prova de sua paixão pelo Linux levou sua mascote pingüim para o EducaCamp.

 

O professor Wolney Honório Filho (http://www.soprando.net/)  que veio de Catalão (GO) falou sobre a dificuldade que seus alunos na Universidade apresentam na linguagem escrita e da resistência apresentada pelos outros professores quanto ao uso das TICs como ferramenta de aprendizagem. Wolney diz ser o único professor da Universidade que tem um blog.

 

Bárbara Dieu (http://beewebhead.net/), carinhosamente chamada de Bee, professora de inglês em São Paulo, disse que iniciou seu contato com a internet para conversar com seu filho que foi estudar fora do Brasil. Com isso passou a mexer aqui e ali e acabou se apaixonando pela web. Levou o uso da Web para a sala de aula onde seus alunos começaram a interagir com outros alunos de paises de língua inglesa. Hoje Bee tem um blog e não consegue mais ficar sem blogar.

 

Lúcia Freitas (http://www.ladybugbrazil.com/) que foi quem convidou Bee falou veementemente que está mais do que na hora de se abandonar o método cartesiano de ensino onde mente e corpo são valorizados em separado. Que a escola tem que revisar seus métodos e ingressar no século XXI.

 

Semíramis Alencar (http://educandooamanha.blogspot.com/) disse ser fã incondicional de Paulo Freire e defendeu suas idéias como sendo muito a frente de seu tempo e que para serem colocadas em prática, toda a estrutura escolar terá que ser remodelada.

 

Ceila Santos (http://www.desabafodemae.com.br/) sempre com enfoque jornalístico procurou entender, horas como mãe horas como jornalista, o comportamento do jovem frente aos recursos multimídias. “Será que ele é realmente destemido e por esta razão experimenta os recursos da web sem medo de errar?” “Será que o jovem encara o uso da Web com seriedade ou somente como lazer?”.

 

Este assunto gerou uma bela discussão e Lílian Starobinas (http://discursocitado.blogspot.com/), que é professora universitária em São Paulo frisou que a tecnologia tem que ser apresentada ao jovem como sendo importante para o sucesso da sua vida e que ele deve se apropriar dela com seriedade e não encará-la apenas como entretenimento.

 

Jonny Ken (http://www.infopod.com.br/ensino/educacamp-como-as-ferramentas-20-podem-auxiliar-na-educacao/), também é professor em São Paulo e já atuou da Primeira série até o Ensino Médio passando pelo EJA e que agora é professor de informática, porém nunca cruzou as duas áreas. Jonny levantou algumas curiosidades sobre o uso da web 2.0 como recurso de aprendizagem. Perguntou como é usado o blog com fins pedagógicos e em resposta muitos exemplos e experiências foram compartilhados.

 

Jaciara de Carvalho (http://webeduca.wordpress.com/2008/06/30/para-fortalecer-os-lacos-educacamp/) que também escreve para o EducaRede (http://www.educarede.org.br/educa/index.cfm?pg=revista_educarede.especiais&id_especial=327) participou de diversas formas, interagindo sobre os temas, entrevistando a mim, Ceila, Lúcia e Semíramis e falando do grupo Blogs_educativos (http://br.groups.yahoo.com/group/blogs_educativos/), espaço que serve de ponto de encontro para muitos dos que no EducaCamp estiveram e que também foi campo fértil para a divulgação do evento.

 

Ricardo Carvalho (http://webinsider.uol.com.br/index.php/2008/06/18/voce-pratica-o-e-learning-ja-tinha-reparado/) que aborda em seu site justamente a parceria educação e tecnologia falou da necessidade de se investir na formação do professor para que ele se sinta preparado para utilizar os recursos tecnológicos em sala de aula passando a encarar esta metodologia como uma parceria e não como um obstáculo.

 

Bruno Alves de Mendonça da Brasigo, um dos nossos patrocinadores, falou sobre o lançamento desse portal de busca 100% brasileiro feito para brasileiro que será lançado ao público agora em julho (http://brasigo.com). Também destacou a importância da mudança de paradigma pela escola e pelos professores objetivando a formação e preparo do aluno para seu ingresso no mercado de trabalho.

 

Paulinho Uda http://www.esab.edu.br Falou da EAD como modalidade de ensino que favorece o acesso do aluno como se estivesse em um campus físico presencial, pois propicia meios possíveis de interatividade, porém com pontos muito mais atraentes e eficazes que é o do aluno não precisar se locomover todos os dias até o local de ensino e de poder, ele mesmo, organizar o seu horário de estudo.

 

Mary Grace Martins (http://www.vivenciapedagogica.com.br) contou sobre suas experiências como professora universitária, da resistência apresentada por alguns alunos à utilização dos meios tecnológicos, da dificuldade que alguns têm em se expressar através da escrita e do sucesso e contribuição para a Educação do seu site Vivencia Pedagógica.

 

Ana Laura Gomes (http://webdemais.com.br/2008/06/29/educacamp-eu-fui/) chegou para o segundo tempo e garantiu plena participação sobre o perfil do aluno e do professor que, embora ainda falem linguagens diferentes quando o assunto é tecnologia, a troca e o aprender juntos acabam por estreitar esta distância.

 

Contamos com a presença do Bruno que é jornalista do Estado de São Paulo e a Lívia que é estudante de jornalismo e que embora tenham ficado quietos a maior parte do tempo, prestaram uma atenção imensa e ao final Lívia expressou sua valiosa opinião como estudante falando sobre a imensidão de matéria e informações que recebem na Faculdade, algumas que ela sabe que nunca utilizará, e que o aluno acaba tendo como maior preocupação apenas o cumprimento das tarefas.

 

Eu, Cybele Meyer (www.cybelemeyer.blogspot.com.br) salientei o respeito à individualidade e a não massificação da aprendizagem respeitando o tempo de cada um e motivando o aluno a ser protagonista da construção da sua aprendizagem. Acredito que a parceria Educação e Tecnologia acabarão por favorecer que se leve para a sala de aula o comportamento que se adota na web permitindo que os alunos sejam criativos, responsáveis, autônomos, interativos e produtivos.

 

Este é um pequeno resumo (pelo tamanho do pequeno dá para imaginar o quanto falamos no EducaCamp) do que aconteceu no I EducaCamp.

Deixo o espaço em aberto para que os participantes contribuam com mais informações, haja vista a riqueza de conteúdo que recebemos, nesse encontro maravilhoso, de pessoas que estão envolvidas totalmente com a Educação do nosso país.

Por ter sido o nosso encontro uma desconferência não há conclusões para serem compartilhadas. Na verdade sementes foram lançadas para que as reflexões não se encerrem aqui e sim continuem nos grupos de debates, nas salas dos professores, nos encontros virtuais, presenciais, nos… 

As fotos do evento podem ser vista no

 

Picasa da Lilian

http://picasaweb.google.com.br/lstarobinas/IEducacamp

 

e no meu Flickr

http://www.flickr.com/photos/21631833@N08/sets/72157605905583205/ 

Beijinhos para todos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6 Comentários

Arquivado em evento

Presente para todos: Community Walk

Tem novidade para todo mundo, reparem ali no menu ao lado: a Bee construiu um community walk para o nosso evento, lá no Google Maps.

Funciona assim (eu também não sou fera, mas consigo deixar uns alfinetes): você escolhe o endereço, cria o marcador e o seu ponto está no nosso mapa.
(vou tentar colar o mapa aqui… será que vai?)
CommunityWalk Map – educacampsp2008
Estão todos convocados a colocar seus alfinetes.

Até amanhã.

Deixe um comentário

Arquivado em evento

Só falta um dia!!!!!

AMANHÃ será o grande dia. Dia do I EducaCamp – Encontro de professores blogueiros.

]A cidade de São Paulo já começa a receber hoje os participantes que virão de outros estados e das cidades mais distantes. Os quartos nos hotéis já foram reservados, e o clima geladinho começa a esquentar com a energia daqueles que estão comprometidos com a Educação do nosso país.

Alguns chegarão amanhã de manhã, como eu, que farei uma madrugada para dar tempo de me perder  e me encontrar em São Paulo para chegar um pouquinho antes de começar a desconferência.

Estamos animadas com o número grande de inscritos e com o entusiasmo e dedicação que envolveu os professores e educadores em torno deste evento.

Aqueles que não poderão vir acompanharão virtualmente. O mais importante é estarmos unidos num mesmo ideal – o de tratar a Educação com o respeito que ela merece.

Continuem acompanhando pelo blog do EducaCamp pois relataremos tudo o que aconteceu durante o encontro.

EducaCamp lá vamos nós!!!!

1 comentário

Arquivado em evento

Gente que vem conversar

Ontem, praticamente sem querer, topei com um artigo do Ricardo Carvalho na Webinsider. Leitura bacana, importante e, o melhor, com conteúdo do princípio ao fim. Deixei um recadinho lá, com os meus pensamentos e um convite para o Ricardo Carvalho vir ao EducaCamp. Adivinhem o que aconteceu? Ele vem! Eu fiquei feliz. O Ricardo é profissional do mercado e, misturado aos outros elementos deste nosso universo, terá muita história para contar.

Ontem de madrugada o Jonny Ken, que também é professor, se engajou no barco e já foi logo gravando podcast (curtinho) comigo, sobre o assunto. E já está convocando o pessoal de EJA e outras bandas por onde passa. E lembrei que não convoquei o povo do Ação Educativa pessoalmente… ó céus, porque a gente nunca consegue fazer tudo?

Eu estou aqui naquele estado básico de ansiedade absoluta: como vou fazer? Sempre acontece isso no pré-evento. Vou imaginando como abrir, quem vem, como vai ser o resultado (sempre imprevisível, isso eu já sei). Estou preparando a abertura, pensando como será o rosto da Semíramis, do Fred…

Bom, a gente já sabe:

faltam dois dias.

beijo de joaninha procês

1 comentário

Arquivado em evento