Arquivo da categoria: educação

Escola do século XIX – Professor do século XX e Aluno do século XXI

Professor De Ontem E Aluno De Hoje

Escola do século XIX – Professor do século XX e Aluno do século XXI
Vocês acham que esta “convivência” pode gerar bons resultados?
Vamos iniciar  nossas conversas aquecendo para o que iremos debater na Campus Party 2012 quando nos encontrarmos no EducaCamp2012.
Trago também  este slide que elaborei em setembro de 2008 e que acredito ainda possa ser usado, pois as mudanças ocorridas não chegaram a deixá-lo defasado. Ou deixaram?
Estaremos junto com o   EducaParty – que é uma iniciativa da Fundação Telefônica e que realizará inúmeros encontros de Educação dentro da Campus Party 2012 reunindo cerca de 250 convidados.
E.T. Quem quiser contribuir com conteúdo para publicar no blog é só me enviar que publico, combinado?
Aguardo a participação de vocês.
Anúncios

8 Comentários

Arquivado em educação, evento

O que muda na educação?


Nossa discussão precisa esquentar. Hoje, graças ao artigo “Ambiente digital mudou o processo de aprendizagem“, publicado no Webinsider pelo JC Rodrigues, lembrei deste vídeo.
Há dois trechos, retirados totalmente do seu contexto, que dão um ótimo ponto de partida:

O aprendizado, desta forma, se dá bastante pela vivência e pela forte capacidade que tem de criar links entre as idéias, novas associações que normalmente envolvem vários assuntos diversos simultaneamente; por este motivo, uma disciplina não pode viver isolada de todas as demais ligadas à área de especialização, bem como a todo o mundo.
(…)
A transmissão de conhecimento, portanto, será feita à medida que os alunos sentem-se desafiados a realizar coisas, a fazer o que lhes está sendo ensinado, sem que isto tenha um peso avaliativo. Quer dizer, fazer também trabalhos em sala “sem valer pra nota”, onde a execução é monitorada e continuamente revista, a fim de que aprendam fazendo.

O artigo refere-se a estudantes universitários. Este panorama muda nos ensinos fundamental e médio? Eu acredito que não, mas quem vive nas salas de aulas são vocês (tomem a palavra, por favor). Caso esteja certa, o pensamento desenvolvido lá no Webinsider se torna claro: as disciplinas se inter-relacionam, conversam entre si. O mundo complexo, em teia (né, Fred?), pede que a gente amplie as conexões.
Professores lendo publicidade, textos de internet. Comunicadores que aprendem a programar. Designers que se interessam por ciência, astronomia. Economistas que sabem e lêem biologia. Diversão, prazer, agregação. Criar este ambiente múltiplo, em camadas, que promove conhecimento, parece ser um sonho, mas pode ser realidade.
Como vocês acham que dá para fazer?
Linkzinho pra refrescar:
10 modos de usar Edublogs no Ensino

1 comentário

Arquivado em educação, tema

Blogs, professores e mães

É um prazer imenso participar desta desconferência. Um pouco atrasada, é verdade, mas com muita vontade de Fazer Parte deste encontro que será realizado no dia 28 de junho, no Espaço Gafanhoto, conhecido como EducaCamp. Sejam bem-vindos por aqui: aproveite para clicar na aba Inscreva-se e garantir sua vaga pra gente enfim poder olhar olho no olho e fazer aquilo que já fazemos no mundo online: trocar experiências, bater papo e espalhar sementes do conhecimento sobre educação digital.

Como mãe, jornalista, blogueira e idealizadora do site Desabafo de Mãe, eu proponho um debate que cruza esses nichos que me definem. Ou seja, a relação da educação com uso de blogs/internet entre pais e educadores. Aliás, essa é a razão de estar aqui neste blog EducaCamp, desenvolvido exclusivamente pela nossa organizadora Lúcia Freitas, que sabe como ninguém intermediar pessoas a partir das ferramentas colaborativas e gratuitas da web. Ela, aliás, é um dos evangelistas responsáveis pela difusão dos Camps da vida.

Desse lado de cá ( onde escrevo) ainda conto com uma das pessoas especialistas na arte de ensinar, influenciar, conquistar: Cybele Meyer. Foi ela a culpada por este encontro. Quando a vi no NewsCamp descobri a importância do EducaCamp. Confesso que neste momento não tenho a disponibilidade necessária para Fazer Parte deste blog como o espaço merece, mas prometo estar de corpo e alma no nosso encontro offline pra pensar em possibilidades de encontros na vida real a partir das ferramentas colaborativas que temos na web. Sim, eu acredito em conversas. Principalmente entre pais e professores. Só mesmo esse diálogo pode salvar a situação caótica e resistente em que se encontra a maioria das salas de aula dos nossos filhos. E, você, topa e acredita nesta conversa?

Deixe um comentário

Arquivado em educação